Posts Tagged ‘Bruno Alves’

Euro2008: Ricardo foi o primeiro a chegar ao estágio em Viseu

Maio 19, 2008

19.05.2008 – 18h14 Lusa

O guarda-redes Ricardo, um dos 23 convocados pelo seleccionador nacional Luiz Felipe Scolari para representar Portugal no Euro2008, foi o primeiro a chegar a Viseu, onde vai decorrer o estágio da selecção.

À chegada, duas horas antes da hora limite (19h00) imposta para os jogadores darem entrada no Hotel Montebelo, Ricardo disse estar preparado para o desafio do Europeu. “Se estou preparado? todos temos de estar sempre preparados para desempenhar as nossas funções”, afirmou, defendendo que a selecção tem como objectivo “trabalhar com dedicação e, acima de tudo, honrar todos os portugueses”. O guarda-redes disse ainda estar num bom momento da sua carreira: “Estou em grande forma… como se vê”.

A não ser que o seleccionador surpreenda, Ricardo deverá ser titular no Europeu de 2008 e não está, para já, preocupado com o assunto: “O que espero é trabalhar bem. É para isso que estamos cá todos”.

Quanto ao grupo de trabalho, o ex-guarda-redes de Boavista e Sporting, que conta 74 internacionalizações “AA”, não tem dúvidas, “é um grupo que já trabalha há muito tempo, com uma ou outra entrada”. “Isto é a selecção nacional e isso chega”, reforçou.

Ricardo é um dos 18 futebolistas que chega hoje a Viseu, já que cinco estão autorizados a chegar mais tarde, entre eles Cristiano Ronaldo e Nani (Manchester United) e Ricardo Carvalho e Paulo Ferreira (Chelsea), que disputam quarta-feira a final da Liga dos Campeões.

O central luso-brasileiro Pepe apenas chega na noite de quarta-feira, já que tem um compromisso – jogo em Riade – com os “merengues”, que, legalmente, só estão obrigados a dispensar o jogador com 14 dias de antecedência.

A selecção portuguesa de futebol inicia hoje um estágio de 13 dias em Viseu, que terminará a 31 de Maio, dia para o qual está agendado o último jogo particular, frente à Geórgia.

No dia seguinte, a comitiva ruma a Neuchatel, o “quartel-general” na Suíça, onde Portugal cumpre os três jogos na fase inicial, frente à Turquia (7 de Junho, em Genebra), à República Checa (11, em Genebra) e à selecção anfitriã (15, em Basileia).

Lista de convocados:

Guarda-redes
Quim – SL Benfica
Ricardo – Bétis de Sevilha
Rui Patrício – Sporting CP

Defesas
Bosingwa – FC Porto
Pepe – Real Madrid
Ricardo Carvalho – Chelsea
Paulo Ferreira –Chelsea
Miguel – Valência
Bruno Alves – FC Porto
Fernando Meira – Estugarda
Jorge Ribeiro – Boavista FC

Médios
Deco – Barcelona
Petit – SL Benfica
Raul Meireles – FC Porto
Miguel Veloso – Sporting CP
João Moutinho – Sporting CP

Avançados
Cristiano Ronaldo – Manchester
Nani – Manchester
Simão Sabrosa – Atlético de Madrid
Ricardo Quaresma – FC Porto
Nuno Gomes – SL Benfica
Hugo Almeida – Werder Bremen
Hélder Postiga – Panathinaikos

Anúncios

Vinte anos depois, o Futebol Clube Porto voltou a vencer em Matosinhos

Março 16, 2008

16.03.2008 – 10h37 Manuel Mendes

O Leixões esteve ontem muito perto de conseguir vencer o FC Porto. A equipa de Matosinhos resistiu durante todo o primeiro tempo, em boa parte graças à excelente exibição do guarda-redes Beto. Depois, adiantou-se no marcador, já na segunda parte, com um golo espectacular de Roberto. Mas não resistiu à fase final e acabou por perder em casa. E, tal como há 20 anos, no último jogo disputado entre ambas as equipas para o campeonato, o FC Porto saiu de Matosinhos com uma vitória, ficando a um passo do título e deixando o adversário cada vez mais aflito na luta pela manutenção.

O FC Porto chegou ao intervalo com um nulo, mas bem que poderia ter conseguido outro resultado no final da primeira parte, tal foi a superioridade que exibiu nessa fase. Nos campeões nacionais, de resto, mal se notou a troca de Paulo Assunção por João Paulo, a má forma de Quaresma (que continua longe do seu melhor) ou a ineficácia de Farías na frente de ataque (Tarik ficou no banco). O futebol geométrico de Lucho, a velocidade e técnica de Lisandro sobre a esquerda, bem como a intensidade de jogo elevadíssima dos portistas transformaram a primeira parte num verdadeiro inferno para os homens da casa. Valeu aos homens de Matosinhos o “superguarda-redes” Beto, que defendeu pelo menos duas bolas que levavam selo de golo.

A primeira defesa de grande espectáculo aconteceu quando estavam decorridos 16″, num remate de trivela de Quaresma depois de um bom passe de Lucho e de Lisandro ter amortecido no peito. Beto voltou ainda a mostrar que era simplesmente o melhor jogador em campo quando, aos 35″, conseguiu roubar o golo a Lisandro, após um cruzamento de Quaresma (um dos poucos dignos desse nome do extremo). Outro aliado dos homens do Leixões foi um dos auxiliares do árbitro Jorge Sousa, errando quase por sistema na forma como assinalava os foras-de-jogo.

O Leixões, agora com o treinador António Pinto no banco, foi fazendo o que podia. Ou seja, muito pouco. A equipa quase nunca teve a bola e limitou-se a segurar o jogo no seu meio-campo. Jorge Gonçalves era um dos poucos que tentavam remar contra a maré, mas raramente teve companhia para incomodar Helton. O primeiro remate digno desse nome da formação da casa aconteceu quando já estavam decorridos 25″, num disparo de Filipe Oliveira de fora da área e por cima da barra. Tudo o resto pertenceu ao FC Porto. Mas a segunda parte não podia começar melhor para o Leixões. A equipa entrou mais subida e surpreendeu os “dragões”. E o golo surgiu num remate espectacular, de primeira, do brasileiro Roberto, quando estavam decorridos 52″, depois de um cruzamento de Hugo Morais, com Bruno Alves a ver jogar.

A partida ficou mais aberta, até porque Jesualdo Ferreira abriu mão de João Paulo e fez entrar Tarik, passando a jogar com dois pontas-de-lança. Mas foi o Leixões que voltou a estar muito perto do golo. Graças a um erro enorme de Pedro Emanuel que isolou Jorge Gonçalves. Valeu Helton a defender com os pés já fora da área. António Pinto, pelo contrário, tentou dar mais consistência ao meio-campo. Fez sair o médio-ala Hugo Morais e colocou em campo Jorge Duarte para contrariar o assalto final portista.

Não foi suficiente. O FC Porto chegou ao empate aos 77″, por intermédio de Lisandro: o argentino recebeu um passe de Tarik e marcou. Aos 85″, o marroquino, em fora-de-jogo, fugiu a toda a gente e fez o golo da vitória.